quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Absurdolândia 3

Inserido no retângulo verde, na parte central da bandeira da Absurdolândia, temos um losango de cor amarela com ângulos agudos na horizontal. É uma referência no lábaro às leis absurdas, ao sistema legal absurdo como um todo, à Absurdolândia, em resumo, como, também já em coro com o "princípio do absurdo" lá vigente, uma espécie de estado de direito às avessas. A simbologia é simples... O amarelo do losango significa que as leis do país não são feitas para serem cumpridas. Não. São, por assim dizer, papel amarelado, inútil, velho, apodrecido, desprezado. E, de fato, na prática assim é. Todo o sistema legal absurdo, a começar por sua constituição, tanto esta como aquele, curiosamente, aliás, decerto para enaltecer o absurdo da coisa, extensos à exaustão, são sistematicamente desprezados, sobretudo por aqueles que hipocritamente (princípio também) os pretendem impor. Para quem nunca leu nada sobre a Absurdolândia, o raciocínio pode parecer complexo, ou mesmo estranho, e é de fato estranho quando a respeito se raciocina com bom senso, mas, e chegaremos às palavras na bandeira, há que se ter em mente, para se compreender esse país tão diferente, que lá o absurdo é princípio, sendo preciso, portanto, para tal compreensão, que esqueçamos por completo tudo o que seja de bom senso.Temos, então, em síntese, um país que formalmente se afirma um estado de direito onde ele próprio, o estado, absurda, hipócrita e continuamente, é o primeiro a fazer questão de descumprir as normas que, por se dizer estado de direito, legitima-se a, "da boca para fora", a todos impor. E, em sendo assim, os cidadãos absurdos, sobretudo os caras-de-pau, tampouco sentem-se compelidos a cumprir a lei, comportamento que, por outro lado, de novo em nome do princípio da hipocrisia, veementemente negam. São, estes, os caras-de-pau, aliás, verdadeiros especialistas em invocar as leis e o estado de direito quando lhes interessa, como se não fossem eles mesmos os primeiros a os aviltar, até porque, ver-se-á adiante, muitos desses ditos caras-de-pau são autoridades que representam o estado. Tão feliz é a ilustração da bandeira no que se refere a esse aspecto da vida na Absurdolândia, que a simbologia não se esgota no amarelo do losango a explicar que as leis são papel velho e inútil, mas reside também no fato de tratar-se de um losango. É que, sendo a grande maioria da infância absurda extremamente pobre, sem acesso à maior parte dos bens de consumo, um de seus brinquedos mais populares é a "pipa", ou "papagaio", ou "quadrado" a depender da região, de modo que o losango significa também que as leis absurdas, quando não são literalmente papel imprestável, servem apenas para fazer "pipa", ou seja, como um brinquedo, como uma diversão, sobretudo nas mentes e bocas dos "caras-de-pau".

Gugu Keller 

Nenhum comentário:

Postar um comentário