domingo, 25 de outubro de 2015

Pendular

Gangorras vivas entre o tudo e o nada, o gigante e o ínfimo nos eis em cada.

Gugu Keller

Nenhum comentário:

Postar um comentário