sábado, 31 de dezembro de 2011

Escolha

Flutuo suave nas mudanças que aceito ao mesmo tempo em que me arrastam as a que resisto.

Gugu Keller

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Virtual

Mesmo jamais a tendo visto de perto, já não sei de lugar onde ela não esteja.

Gugu Keller

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Madrugada Urbana

Ao lado do canivete semi-aberto, o corpo, o copo e o codicilo. E, no apartamento logo abaixo, a mulher solitária e seu pênis de borracha.

Gugu Keller

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Em Cacos

O sorriso dela é um macaco travesso. O meu coração, uma loja de cristais.

Gugu Keller

domingo, 25 de dezembro de 2011

Humildade

Nesta vida de erros e acertos, todo erro com que se aprende é um acerto, e todo acerto com que se esnoba é um erro.

Gugu Keller

sábado, 24 de dezembro de 2011

Noite Feliz

Decerto encorajado pelo fato de ser praticamente obrigatório nesta época do ano um exacerbado aumento na nossa usual atitude de fingir solidariedade, união, compaixão e amor ao próximo, deixo de lado o óbvio fato de eu, flagrante e inegavelmente, através da minha sempre covarde e confortável omissão, ser apenas mais um a compactuar com toda a nossa hipocrisia coletiva, com toda essa tão clara e contundente indiferença, com todo esse egoísmo, essa ganância e essa tão covarde injustiça, com todas essas tantas mentiras, falácias e preconceitos odiosos, e, cinicamente, com meu sorriso amarelo de novo repleto da popularmente chamada "cara-de-pau", desejo a todos, indistintamente mundo afora, um feliz natal de muita paz e harmonia!

Gugu Keller

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

domingo, 18 de dezembro de 2011

Três Desejos

Fiquei tão mal quando, na última sexta-feira, vi na televisão esse terrível vídeo, que a todos nós tanto chocou, em que a enfermeira Camila Corrêa de Moura, da cidade de Formosa, em Goiás, aparece golpeando o pobre e indefeso yorkshire com extrema crueldade, levando-o, como posteriormente se informou, à morte, que fiquei pensando o que para ela eu desejaria... Concluí que lhe desejo três coisas: tetraplegia irreversível, câncer generalizado e uma profunda e infinita solidão pelo resto de seus dias!

Gugu Keller

sábado, 17 de dezembro de 2011

Oba!!!

Dizem-me pessimista. Discordo. Tendo a crer que, justamente ao contrário, todos os que temos um mínimo de percepção acerca da realidade humana e não nos suicidamos somos notória e contagiantemente otimistas.

Gugu Keller

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

O Que?

Às vezes a única resposta de que precisamos é a que nos diga que pergunta afinal devemos fazer.

Gugu Keller

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

domingo, 11 de dezembro de 2011

Reativo

Não importa o quê, mas o como, e nem o onde, o quando ou o por quê, mas o com quem.

Gugu Keller

sábado, 10 de dezembro de 2011

Palavras

Quero, com palavras, despir-me destas roupas... Com palavras, despir-me destes pêlos, desta pele, destas unhas e cabelos... Quero, com palavras, esvaziar-me do meu sangue... Saliva, sêmen, sonhos, secreções... Necessito, em palavras, ver-me derreter... Ossos e órgãos, tecidos e músculos... Lágrimas... Palavras... Eu... Esvair-me em palavras até que seja apenas vácuo...

Gugu Keller

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Starting Over

A única coisa que me restava para desistir era daquela minha total desistência, e foi assim, dela então desistindo totalmente, que tudo afinal começou...

Gugu Keller

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Mãos Lavadas

Seja através do silêncio dos alienados, seja através do discurso dos hipócritas, é impressionante como todo esse pseudo-cristianismo mundo afora, e no Brasil sobretudo, veementemente e cada vez mais, segue a clamar pela soltura de Barrabás...!

Gugu Keller

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

A Festa da Torcida

Algo sobre o que detesto refletir é o futebol. Sim, isso mesmo. Afinal, que me corrija quem discordar, é tão nítido para quem tem o mínimo senso de percepção que tudo o que o envolve é mantido por interesses políticos e econômicos escusos, que os resultados são freqüentemente manipulados, que os lucros das grandes corporações que o patrocinam estão acima de qualquer senso de esportividade, que as disputas pelos direitos de transmissão são sempre obscuras e desleais, que as arbitragens não são sérias, que o respeito ao torcedor que freqüenta os estádios simplesmente inexiste etc, e, mesmo assim, confesso, não consigo ficar alheio aos grandes jogos, às grandes disputas, aos grandes campeonatos e às discussões e brincadeiras que no cotidiano tanto marcam a sadia rivalidade entre as torcidas. Pois é. O futebol é mesmo apaixonante e, mesmo ciente de toda essa tão triste quanto escancarada podridão, confesso que não consigo, no calor de um grande jogo, evitar ser por ele seduzido, ainda que, a rigor, tudo não passe de uma óbvia e covarde farsa, de uma calculada e lucrativa encenação, de um alienante e maquiavélico engodo. Talvez, como alguém já disse, a vida afinal não seja mesmo possível se não nos deixarmos enganar ao menos um pouco... Talvez... Mas detesto pensar a respeito...

Gugu Keller

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

2012

Ao mesmo tempo em que, sob inúmeros aspectos, todo dia é o fim do mundo, cada momento é, sob inúmeros outros, apenas o seu começo.

Gugu Keller

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Só Há Um Nós

Tanto quanto cada ser é único, única é a cumplicidade possível entre cada dois.

Gugu Keller