domingo, 30 de maio de 2010

sábado, 29 de maio de 2010

The Kama Sutra Sexy Ultra Blues

THE KAMA SUTRA SEXY ULTRA BLUES

Tarde se faz lá fora
Beijos ecoam leves
Arde o nosso agora
Horas que voam breves
Hoje para ser para sempre
Data em diante esta
Tempo de eternamente
Mente em eterna festa

Sonhos de quem se ama
Soam em nossas bocas
Bicos das tuas mamas
Mimos em vozes roucas
Branco da tua blusa
Brinco em ti brilhante
Tranco que o peito acusa
Brilho do nosso instante

Dentes do teu sorriso
Quente do meu esperma
Pernas e paraíso
Crentes na vida eterna
Fendas a desbravar
Mundo de carne e osso
Frestas para o luar
Fundo do nosso poço

Gotas do meu suor
Grutas na cordilheira
Gosto do teu melhor
Gritos a noite inteira
Gratos por ter o pão
Mágico entendimento
Mortos em união
Corpos no firmamento

Músculos e fricção
Música do teu gemido
Lúdica excitação
Língua no teu ouvido
Lábios os meus nos teus
Lóbulos entrelaçados
Dedos tateiam deus
Loucos desenfreados

Mímicas animizadas
Sílabas e labaredas
Químicas e caminhadas
Álamos e alamedas
Pétalas da tua rosa
Cores de um novo dia
Pérolas da nossa prosa
Flores e poesia

Gugu Keller

Vaginalidades da Vida

Conversando com uma amiga sobre questões bio-odoríficas, eu comentava que deveria existir um desodorante para as partes íntimas femininas, pois, como notório é, algumas mulheres infelizmente o necessitam. Surpreendeu-me ela ao me dizer que isso já existe, como um tal "Vagisil" de que falou. Achei interessante mas fiquei um pouco dececpcionado com o nome. Quer dizer, não exatamente decepcionado, o nome até que é bom... Mas é que sempre achei que, se isso existisse, deveria se chamar "Rexota"...!

Gugu Keller

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Corruptos X Neo-nazistas

Aos corruptos travestidos de democratas de longe prefiro os neo-nazistas, que ao menos são o que são de modo assumido.

Gugu Keller

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Pérolas Advocatícias

Em meu dia a dia de trabalho me deparo com cada coisa que advogados escrevem em suas petições... Vejam só esta...
Para quem não sabe, uma petição inicial, a que dá início a um processo, começa com a identificação de quem a propõe e a de contra quem se propõe, após o que se passa a narrar os fatos que levaram à sua propositura, sendo que, por óbvio, quando da narrativa de tais fatos, em regra já de início, menciona-se o momento em que se deram, ou seja, a data do(s) acontecimento(s) que motivou(aram) a situação que se pretende ver solucionada. Pois bem... Olhem só como um advogado referiu-se à data dos fatos que iria narrar numa petição, e eu juro que vi com meus próprios olhos, que a terra há de comer...
Disse assim... "Aos vinte e cinco dias do mês de abril do ano de dois mil e sete do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo..." Sim! Isso mesmo! Juro que peguei isso na minha mão! É mole? O que pretenderá um causídico com algo desse naipe? Será que crê poder impressionar o juiz com tamanho de religiosidade e fé? Enfim, pérolas advocatícias...

Gugu Keller, aos vinte e seis dias do mês de maio do ano de dois mil e dez do nascimento do supra referido, e, se, como consta, tal deu-se mesmo no ano 30, do de hum mil, novecentos e oitenta de sua crucificação e ressurreição!

terça-feira, 25 de maio de 2010

Refúgios

Tanto quanto qualquer tipo de droga, o passado e o futuro servem perfeitamente como refúgios quando o agora é desconfortável.

Gugu Keller

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Minhas Músicas - "Dois Amigos"

Algo que aconteceu comigo algumas vezes entre a adolescência e os meus vinte e poucos anos foi interessar-me por alguém de quem eu era amigo, e aí, para minha profunda irritação, ouvir a garota rejeitar minha proposta de namoro justamente com a desculpa de que éramos "amigos demais" para isso...! Confesso que não me conformava. Ficava pensando... "Então ela prefere o que? Namorar um inimigo?" Para mim, não sei você que me lê agora concorda, é uma coisa absolutamente natural, e até salutar, uma amizade evoluir para o amor, como, em outras oportunidades, admito, chegou a acontecer na minha vida. De todo modo, um belo dia, lembrando-me ainda de um daqueles "foras" ironicamente justificados pela amizade, compus esta suave canção para externar minha manifesta discordância...
Recentemente, apesar de eu não ser apreciador de "sertanejo pop", vi um pouco da mesma idéia em "Amigo Apaixonado", da dupla mineira Victor & Léo.

DOIS AMIGOS

Dois amigos num dia de sol
Duas mãos que se seguram
Protegidos de qualquer solidão
Corações que se procuram
Dois intrusos no reino do céu
Dois destinos que se abraçam
Duas bocas e um gosto de mel
Corpos nus que se entrelaçam

Dois amigos num dia de sol de verão
Caminhando nas nuvens, flutuando no chão

Dois amigos na beira do cais
Totalmente se entregam
Duas vidas que se unem em paz
Duas almas que se elevam

Dois amigos se beijando na beira do cais
Dois amigos e o resto então tanto faz

Dois amigos na noite de frio
Fogo queima sobre a cama
Lua cheia e nunca mais o vazio
Rio de amor que se derrama

Dois amigos se amando numa noite de frio
Chuva forte cai e molha uma flor que surgiu

Dois amigos e só
Dois amigos e só
Dois amigos para sempre envolvidos
Nos cinco sentidos e só

Gugu Keller

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Samba do Crioulo Doido

Pois é... Quando da condenação do casal Nardoni eu havia comentado o quanto eu achava estranho a "justiça", sob a alegação de que o contrário poderia pôr em cheque a sua credibilidade, negar-lhes o direito de recorrer em liberdade ao mesmo tempo em que, como bem sabemos, concedeu prontamente tal direito ao jornalista Pimenta Neves, condenado por matar sua ex-namorada, a também jornalista Sandra Gomide, um crime, aliás, pelas circunstâncias de um e de outro, na minha modesta opinião, claramente mais grave do que o caso Isabella. Pois bem... Ontem, não sei se os amigos acompanharam, o fazendeiro condenado por mandar executar a missionária Dorothy Stang, num homicídio ainda muito mais grave do que os outros dois, premeditado, encomendado, praticado mediante pagamento e para encobrir práticas escusas ameaçadas pelas atividades da vítima, tampouco, como no caso do jornalista, viu essa tal preocupação com a tão imaculada credibilidade de nossas nobres instituições obstar-lhe a mesma pretensão, e ei-lo, qual Pimenta Neves, "livrinho da silva" enquanto pender o seu recurso, coisa que, como é de praxe em nosso país, deverá levar uns bons anos, se não qüinqüênios ou décadas! São estranhos esses pesos e medidas, não? Chego a pensar que a situação se encaixa com perfeição naquela antiga expressão, "o samba do crioulo doido", lembram-se dela? E, olha, não estranhem, por favor, o que vou dizer, mas sou obrigado a concluir que Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acabam sendo, mesmo que culpados do crime que lhes foi imputado, em se considerando a situação dos outros dois referidos, extremamente injustiçados! Ou não?

Gugu Keller

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Goró

Tanto quanto sempre adorei a companhia de adolescentes alcoolizados, normalmente alegres, divertidos e espirituosos, sempre detestei a de adultos no mesmo estado, em regra chatos, inconvenientes e agressivos.

Gugu Keller

terça-feira, 18 de maio de 2010

Pornografia e Família

Nunca entendi muito bem os moralistas que, quando criticam a pornografia, seja em que vertente for, dizem que ela atenta contra a família... Soa-me tão estranho...! Será que alguém pode me dizer o que afinal tem uma coisa a ver com a outra? Crerão os que o dizem que a instituição familiar depende necessariamente de pessoas sexualmente contidas ou reprimidas? Será esta a explicação? Definitivamente não vejo sentido...!

Gugu Keller

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Loteria

Semana passada vi no telejornal mais um caso de latrocínio ocorrido aqui em São Paulo, em Perdizes, um bairro bem próximo ao meu, onde fica a faculdade por que me formei, a PUC. A vítima, um comerciante de 34 anos, foi abordado quando ia entrar em seu carro e, mesmo não tendo reagido, foi executado pelo assaltante.
Fiquei pensando no quanto todos nós estamos sujeitos a isso... Sim, porque, como ficou bem claro nesse caso, a ação ocorre com tamanha surpresa e rapidez, que não há o que se possa fazer ou pensar em fazer! Não há como reagir, ou fugir, e, como se viu, muitas vezes tampouco adianta não tentar nenhum dos dois! Claramente qualquer expediente que imaginemos útil para nos livrar de uma situação assim é decerto mera ilusão! Concluo, então, e creio que ninguém haverá de discordar, que é meio como uma loteria, uma loteria às avessas de que, mesmo involutariamente, todos participamos praticamente o tempo todo...! E o "bilhete premiado" pode, hoje mesmo, ou amanhã, ou depois, estar na minha mão, ou na do leitor que me lê agora, ou na de qualquer um...
É! Assim é! Brasil!

Gugu Keller

domingo, 16 de maio de 2010

Minhas Músicas - "Milonga Brasiliana"

Chora, país gigante, essa dor que é tanta
Vem quem te canta cá neste instante chorar também
Tão tristes traz-nos viver-te e ver-te nessa agonia
Democracia de que travestes-te tão refém

É tanto o sangue, tamanha a farsa, excludente engodo
Ao gado povo somente um lodo de sobras vis
Hipocrisia, mentiras mantras, falácias, dívidas
E vidas tantas que em vão se vão, violências mis

Verás que um filho teu não foge à luta
Mas sempre a força bruta, circo e já nem pão, diz não

Tuas leis abrandam dos reis que mandam seus desatinos
Dos teus destinos sempre mãos sujas eis no timão
É muito o injusto, em luto a ascese, corrupta a cúpula
De um direito estado és tese e negação

Espelha o teu futuro um tenebroso escuro
No peito a bala um furo, ó mãe gentil, Brasil

Chora, país gigante, o quanto serias
Chora os teus dias de um sol que nunca se viu brilhar
Para maravilhas, sabemos todos, tendência tinhas
Mas a inclemência te sevicia e só faz chorar

Gugu Keller

sexta-feira, 14 de maio de 2010

7 X 2 = 14

Aproveitando que hoje é dia 14, gostaria de escrever sobre um forte e inequívoco caso de preconceito cujo porquê confesso que jamais consegui entender... E sabem quem é a vítima desse preconceito? É ele, o 14! Sim, ele mesmo, o número 14! Afinal, por que diabos será que 99% das pessoas dizem que duas semanas são 15 dias quando qualquer criança no jardim da infância sabe que uma semana tem 7 dias e que 7 X 2 = 14!!! Alguém poderia, por favor, me explicar isso? Hum? E depois ainda dizem que o 13 é que é o número mais "maldito", mais evitado... Quanta injustiça com o pobre do 14...!

Gugu Keller

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Marcha Pela Marcha

A "marcha da maconha", manifestação que todo ano acontece de modo simultâneo em várias cidades do país a favor da legalização do consumo da cannabis, continua proibida em São Paulo por determinação judicial. Entendeu a "justiça" que o ato caracterizaria apologia ao consumo. Bem... Na modesta opinião deste reles cidadão quase que por acaso bacharel em direito, tal coisa é, para não dizer um acinte à inteligência do próximo, uma grotesca e de muito mau gosto piada jurídica! Como pode, meus amigos, como pode??? Então você se manifestar a favor de que determinada conduta prevista como crime não mais o seja equivale a fazer apologia à prática desse crime??? Quer dizer que, se eu me disser a favor da descriminalização do aborto, estarei praticando apologia ao aborto??? Se me declarar simpático a que se legalize a eutanásia estarei fazendo apologia ao homicídio??? Não percebem os doutos detentores do nobre ofício de julgar nesta terra que os destinatários de uma manifestação como a referida marcha são, afinal, os membros do legislativo, e ninguém além deles??? Então as pessoas não podem se manifestar a favor de uma mudança na lei para que os congressistas saibam que aquelas pessoas, sejam elas quantas forem, muitas ou poucas, desejam essa mudança??? O adultério, por exemplo, recentemente deixou de ser crime na legislação brasileira, não é verdade? Será então que quem prolatou essa brilhante decisão que proibiu a "marcha da maconha" considerou uma apologia ao adultério quando se o propôs descriminalizar??? É demais, meus amigos! É demais, demais, demais! Poucas vezes desde que criei este blog escrevi com tanta indignação quanto neste momento de que trato deste total menosprezo ao meu pobre cérebro por parte de pessoas que se pretendem tão ilustres...! Estou cansado de saber, até porque qualquer um que tenha o mínimo de dicernimento o sabe, que nós não somos nem de longe um estado democrático de direito, mas eu cria que, depois de todo o horror da censura da época dos militares, ao menos o direito a manifestar livremente nossas idéias e opiniões nós tínhamos... Sim, eu pensava que, já que não temos nenhum outro, ao menos este único item dentre os que constituem uma democracia havia aqui... Mas muito me enganei... É, agora vejo que nem isso...!

Proponho, então, enfim, aos que pretendiam participar da "marcha da maconha" aqui em São Paulo e não puderam, que organizem uma "marcha pela marcha", ou seja, uma marcha pelo direito de marchar pela maconha! É! Creio que seria interessante... Se bem que aí haverá o risco de alguma autoridade judiciária considerar isso uma apologia à desobediência, não é mesmo?

Em tempo, a quem interessar possa, sou a favor da descriminalização de todas as drogas, do aborto e da eutanásia!

Gugu Keller

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Oremos?

Nunca entendi bem o ato da oração... Afinal, salvo engano meu, quem acredita em deus o diz sempre onisciente, não é isso? Então que sentido há em dirigirmo-nos com palavras a quem de antemão já sabe tudo o que pensamos e sentimos?

Gugu Keller

terça-feira, 11 de maio de 2010

segunda-feira, 10 de maio de 2010

domingo, 9 de maio de 2010

sábado, 8 de maio de 2010

Escrever Bem

Às vezes me perguntam o que é escrever bem... Bom... Não sei se o sei, ou, se sei, se o consigo, mas, de todo modo, tenho, sim, um conceito... Escrever bem, para mim, é dizer o máximo com o mínimo!

Gugu Keller

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Sol

Se há algo em que, confesso, sou absolutamente insaciável é em escrever. Sim, escrever. Escrever, escrever, escrever, escrever! Palavras, síliabas, frases, idéias! Não posso, não sei, não consigo parar! Preciso sempre dizer tudo, todo o tudo do tudo todo! Talvez, imagino-o às vezes, contente-me apenas no dia um dia conseguir escrever algo que, de tão intenso, de tão denso, ímpio e penetrante, literalmente ofusque os olhos do leitor! É, sim! Faça-os arder e lacrimejar! Algo que, de tanta luz, qual o sol, capaz fosse até de os cegar...!

Gugu Keller

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Luz

Ela diz que se sente sem graça pela maneira com que eu a olho... Mas eu nem olho! São os meus olhos que, por conta própria, fogem de mim em sua direção...!

Gugu Keller

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Ficha Limpa

Tenho observado o ativo engajamento de muitas pessoas em torno da votação no congresso nacional daquela que vem sendo chamada "lei ficha limpa", que impediria que pessoas condenadas por algum crime pudessem se candidatar a cargo público. Só não sei se me alegro por alguém ter tido a iniciativa desta que é de fato uma proposta positiva, e também pela referida mobilização a respeito, ou se me entristeço por pensar que é preciso que surja uma idéia assim para que o povo brasileiro afinal deixe de eleger as mesmas nobres figuras que tanto e tão bem conhecemos... Não seria mais saudável que candidatos criminosos fossem naturalmente rechaçados pelo voto?

Gugu Keller

terça-feira, 4 de maio de 2010

Doce Sonho de Amor

Ponham-nos, por favor, ao meu amor e a mim, ambos totalmente nus, dentro de um liqüidificador gigante, grande o bastante para que fiquemos ela e eu como duas cenouras ficariam num normal! E que possantes e afiadas sejam as pás de sua hélice gigante! Sim, isso! E agora, por favor, podem ligar! No forte, tá? Ok! Deixem por uns cinco ou seis minutos! Pronto! Maravilha! Finalmente estamos como queríamos, o mais juntos possível... Uma densa sopa de sangue, pele, mucosas e vísceras, engrossada por fragmentos de ossos e dentes e fibras de unhas, suavemente salpicada de pêlos e cabelos! Sim, somos nós! Ela e eu! Como nunca, totalmente agora unidos! Por fim, levem-nos, amigos, por favor, dentro de um propício e acolhedor recipiente, quem sabe uma fôrma também gigante em forma de coração, ao forno, ou ao freezer, ou a um forno-freezer, e, por favor, deixem-nos lá descansar juntos, a sós e para sempre!

Gugu Keller

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Horas Matinais

Li outro dia num daqueles folhetos Seicho-No-Ie...

As horas matinais são um tesouro de valor inestimável.

Eu acrescentaria...

Principalmente quando as podemos aproveitar dormindo!

Gugu Keller

domingo, 2 de maio de 2010

Risco de Vida e Morte

Pois é... Cá venho novamente, intressado que tanto sou nas questões referentes à nossa língua, para abordar uma vez mais o problema da expressão "risco de vida", por muitos utilizada indevidamente quando o correto é "risco de morte". Conforme igualmente mencionei, até o grande Cazuza cometeu esse equívoco na letra de "Ideologia". É que uma grande amiga minha fez uma inteligentíssima observação, que muito vale ser aqui citada... O "risco de vida", afinal, conforme ela me fez ver, é possível, sim! E sabem quando? Quando se faz sexo sem preservativo! Sim, isso mesmo! O sexo sem preservativo representa risco de uma gravidez, certo? Portanto, "risco de vida"! Está, de fato, corretíssimo! E vou mais além... Considerando-se a potencial letalidade de certas doenças sexualmente transmissímeis, podemos dizer, então, que o sexo sem preservativo é, ao mesmo tempo, risco de vida e de morte! Curioso, não? Grande língua portuguesa, sempre a nos surpreender...!
Camisinha, moçada!

Gugu Keller