domingo, 23 de abril de 2017

Tarja Preta

Às vezes é cansativa essa brincadeira de todo dia fingirmos ser normais...

Gugu Keller

sábado, 22 de abril de 2017

sexta-feira, 21 de abril de 2017

quinta-feira, 20 de abril de 2017

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Amores

Os impossíveis são os mais densos. Os proibidos, os mais tensos. E os os dois, totais pois, ao mais intenso por tempo imenso os mais propensos. 
 
Gugu Keller

terça-feira, 18 de abril de 2017

segunda-feira, 17 de abril de 2017

domingo, 16 de abril de 2017

sábado, 15 de abril de 2017

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Brasil a Limpo

Que enfim ao fim todo esse bonde do desbunde, infinda foda que confunde ao que se infunde, ao fundo afunde e nos inunde de seus nus.
 
Gugu Keller

quinta-feira, 13 de abril de 2017

quarta-feira, 12 de abril de 2017

terça-feira, 11 de abril de 2017

Liberal

Ao que a vela viola a viela, bi ela ali bela, dela se mela liberta a libélula.

Gugu Keller

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Picadeiro

E eis-nos, em insípitos cíclicos círculos, submissos suicidas subsímios neste circo.

Gugu Keller

domingo, 9 de abril de 2017

sábado, 8 de abril de 2017

Mainstream

A buscarmo-nos no escuro onde, sabemos, nos perdemos, preferimos a que esconde luz em termos em que vemos.
 
Gugu Keller

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Temporais

Num que empedra em perdas prévias esperar sem esperança, a vida avidamente a um vil em vão veloz avança.
 
Gugu Keller

quinta-feira, 6 de abril de 2017

"Pra Lá e Pra Cá" no Teatro Jardim Sul

Amanhã, sexta-feira, 07/04, a minha peça "Pra Lá e Pra Cá" (o título original é "A Dívida") estréia no Teatro Jardim Sul, aqui em São Paulo. No elenco, Du Kammargo, Adriano Arbol, Glaura Lacerda, Luciano Rocha & Marina Possebon. A direção é de Mário Goes. Convidamos todos a vir nos prestigiar.
 
Gugu Keller

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Brasilidades

Entre nós é freqüente que balas perdidas em carne inocente encontrem guarida.

Gugu Keller

terça-feira, 4 de abril de 2017

Minhas Músicas - "Oração de um Ateu"

ORAÇÃO DE UM ATEU

Dê-me, deus, a lucidez da total desesperança
Dê-me a triste doce vingança de ter ao tempo para matar
Dê-me, cristo, voto e visto para um gradativo suicídio
Dê-me vício, vaga no hospício e o precipício azul do mar
Dê-me, pai, o teu aval, dê-me o tal, ó pai, teu filho
Dê-me exílio, dê-me um gatilho, o vinho, a cruz, o cravo e o pão
Dê-me o nome do meu erro, dê-me gelo e outra dose
Dê, que adoce-me o desespero, a pá, o enterro e, pai, perdão

A vida vem viva do vão da vagina
E vai-se vencida do tempo vilão
A vida é o esperma que invade a barriga
E aderna em fadiga à vala no chão

Dê-me, mãe, a tua mão, dê, mulher, a mim teu mundo
Dê-me o fruto, a fenda e o fundo, dê-me o peito, ó mãe, o grão
A semente do teu ventre dê-me quente, o sangue à lida
Dê-me a cor da flor ferida, dê-me, amiga, o teu botão
Piedade tende, pai, a um ateu à tôa um troco
Este cálice afastai de um devoto a são ninguém
Traz trindade a quem te trai, faz do nada em mim um pouco
Faz-me um corpo que aqui cai, faz-me pó, meu pai, amém

Gugu Keller

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Procrastinação

Sempre que deixo para amanhã, condeno o hoje a ser um ontem de que me arrependerei.

Gugu Keller

domingo, 2 de abril de 2017

sábado, 1 de abril de 2017

Homens-Espelho

Quem o é de si próprio, a todos como amigos tem. Quem não, do mesmo modo, ninguém.

Gugu Keller