terça-feira, 14 de junho de 2011

Pedido

Que, até que eu parta

O meu perene parto de palavras

Possa a paz que pensa e passa

A prantoácida pomada na porrada


Gugu Keller

Nenhum comentário:

Postar um comentário