sábado, 21 de novembro de 2009

Bicicleta

No parque pedala pacato o pequeno poeta
No parque pedala pacato o poeta em paz
O pensamento lhe passa bem perto
Passeando seus pés nos pedais
Transpassa o portão o poeta e a palavra lhe apraz

A ponta da pena o poeta passeia pensando
Passeia a ponta da pena na paz do papel
Possui o poeta a palavra
E pensa profundo e passa
Penetra o poeta e pisa no piso do céu

Passeia o poeta pensando em sua pequena
Aperta o passo o poeta pensando em paixão
Procura perdido o poeta
A porta da sua prisão
Aperta a pequena em seu peito, o poeta e seu pão

Pensou o poeta a palavra e a paz lhe pairou
Pairava a paz no poeta ao piar dos pardais
Só restou a poesia e os pedais
E a dor do poeta parou
No parque pedala pacato o poeta em paz

Gugu Keller

Um comentário: