terça-feira, 3 de novembro de 2009

Minhas músicas - "Lágrimas"

Das minhas músicas esta é provavelmente a que até hoje deu mais certo. É que, com ela, na voz de uma grande cantora amiga minha, ganhei, no ano de 93, um festival de música muito bacana. Mesmo assim, num arroubo que tive anos depois, fiz algumas pequenas alterações na letra, e gosto mais dela agora...

LÁGRIMAS

Estas lágrimas que correm dos meus olhos
São de lava incandescente o meu vulcão
Tempestades que desabam dos meus olhos
Sentimentos, água quente em profusão
Nessas vezes eu me entrego ao absurdo
E fico mudo ao ilusório desigual
Estas lágrimas que correm dos meus olhos
Este sonho pesadelo tão real

Estas lágrimas despencam tão salgadas
Tantas mágoas represadas em mim
Tanta dor apaixonada que deságua
Madrugada enluarada e sem fim
O suor que lacrimeja pelos poros
A manhã que traz orvalho e sol
Estas lágrimas que correm dos meus olhos
Meteoros que desabam num atol

Lágrimas que correm
Lágrimas de amor
Lavam os meus olhos, que se consomem
Lavam a minha dor

Mas outro dia eu enxergava no escuro
E eu via como tudo estava bem
Sei que é só jogar sementes no futuro
Sei que é só estar maduro e tudo vem
E se às vezes eu tropeço em algo e choro
É chorando que eu enxergo ainda além
Estas lágrimas que correm dos meus olhos
São o óleo consagrado ao meu amém

Estas lágrimas que correm dos meus olhos
Secam e, então, eu, sóbrio, digo sim
Peito aberto de agora sal e cloro
Poesia que eu escrevo no capim
Eis que a chuva faz a flor nascer tão linda
Eis as cores do amor no meu jardim
Estas lágrimas que correm dos meus olhos
São dos olhos do humano que há em mim

Lágrimas que correm
Lágrimas de amor
Lavam os meus olhos, que se recolhem
Lavam a minha dor

Gugu Keller

Nenhum comentário:

Postar um comentário