sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Frutos Católicos

Eu digo que tudo o que temos visto acontecer no Rio de Janeiro é, em última instância, culpa da igreja! Parece loucura? Então explico... A busca pelo prazer através do uso de drogas é algo que desde os primórdios sempre fez parte da natureza humana. Sempre aconteceu e sempre acontecerá que uma considerável quantidade de pessoas assim proceda. É, em outras palavras, algo que podemos classificar como uma constante antropológica. Contudo a igreja medieval, como já escrevi neste espaço, impôs ao mundo seus dogmas proibitivos, segundo os quais tudo o que é prazeroso passou a ser pecaminoso. Ora, ao menos para mim, é absolutamente óbvio que a absurda legislação proibitiva que vige entre nós com respeito ao tema é um inequívoco corolário dessa afinal, como vemos, nem tão remota mentalidade de épocas inquisitórias. E qual é, sobretudo num sistema capitalista, a lógica conseqüência dessa conseqüência? O mercado negro, a clandestinidade, o lucro escuso dos inescrupulosos, o tráfico enfim! Será que um dia a humanidade entenderá que proibir o que dá prazer é como tentar apagar um fogo jogando gasolina?
Fico assistindo aos referidos acontecimentos nos telejornais e concluo que, mais do que em qualquer outra situação, cabe a tão popular pequena frase... Graças a deus!

Gugu Keller

Um comentário:

  1. Ah, meu amigo, se ao menos metade da população pensasse como você...

    ResponderExcluir