sábado, 15 de dezembro de 2012

Quanto Vale a Vida?

Com o novo massacre ocorrido ontem nos Estados Unidos, volta à tona o debate sobre a facilidade de se adquirir armas naquele país, tema que, apesar de aqui a questão ser diferente no aspecto legal, tem tudo a ver conosco, que somos um país tão violento, e com o mundo inteiro. E aí eu fico pensando, sabem? Se a vida humana tivesse um mínimo valor diante dos grandes interesses econômicos, armas de fogo sequer deveriam poder ser fabricadas! E muito menos de qualquer modo comercializadas! Ou será que falo besteira?

Gugu Keller 

8 comentários:

  1. Aqui não li nenhuma besteira.
    A besteira maior está na ganância do ser humano...

    Beijo
    Sónia

    ResponderExcluir
  2. As pessoas abrigam tanta raiva dentro de si, e quem sofre com isso são os inocentes, ai fica a dúvida e indignação, por quê? Pra que?
    "Quando o poder do amor, superar o amor pelo poder, o mundo conhecerá a paz."

    ResponderExcluir
  3. Não vejo, também, outro motivo para a legalização do porte de amas que não seja para o crime.

    ResponderExcluir
  4. TEns razão, Gugu. Este mundo tá louco!! Plano A: proibição total da fabricação. Plano B: embarcar para o HD 40307, que lá só vai ter estilingue!

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto Gugu Keller.
    Vim agradecer a visita no meu blog.

    Obrigada, sinta-se sempre bem vindo a ele!

    E o seu blog é magnífico. Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. As pessoas geram raiva e ódio, seria tudo tão diferente sem armas, fogos...
    Qual o preço da paz?!

    ResponderExcluir
  7. Pra mim o problema não está nas armas, e sim nos loucos que as compram.
    Os homicídios causados por armas de fogo no Brasil são bem maiores do que os dos EUA, mesmo lá sendo legal a venda de armas e existindo mais armas nas ruas do que pessoas. O problema é que as vezes uma mente pirada tem acesso fácil a elas e dá nisso. É triste...

    ResponderExcluir