quarta-feira, 17 de março de 2010

Éramos Seis

Nossa! Aqui vai mais uma do chato de plantão... É que há certas coisas, meus amigos, que as pessoas ouvem e passam a repetir, que constituem erros gramaticais tão absurdos, mas tão absurdos, que, no sentido exato da palavra "absurdo", chegam a nos fazer doer os ouvidos! E o pior é que, em muitos casos, como neste de que aqui agora vou falar, a coisa aparenta se proliferar de uma maneira assustadora...! De fato, 90% das pessoas, observo, inacreditavelmente o parecem cometer...
Refiro-me à situação em que alguém, quando quer dizer quantas pessoas compõem sua família, sua classe, seu grupo de trabalho ou o que seja, inexplicavelmente coloca a palavra "em" antes do número... "Em casa somos 'em' cinco!" "No escritório somos 'em' quinze!" "Éramos 'em' mais de quarenta na festa!" Argh...! Que sentido tem isso??? Você, que me lê agora, você é um ou é "em" um??? É uma pessoa ou é "em" uma pessoa? E você e eu juntos somos dois ou somos "em" dois??? Hein? Nossa! É uma coisa impressionante! Ouvimos esse "em" colocado nesse lugar tão indevido o tempo todo...! Será que eu sou mesmo um chato, como não raro desconfio? É que fico pensando e não consigo sequer imaginar algo que possa de algum modo justificar esse "em"... Se minha irmã e eu fôssemos "em" dois, então eu sozinho seria "em" um, ou seja, talvez estivesse de algum modo dentro de mim mesmo... Será que é isso?!?
Então, meus queridos amigos que aqui vêm, se algum de vocês utiliza esse "em" tão indevido, perdoe-me pela sinceridade, mas trata-se, na minha modesta opinião, de um erro de português simplesmente medonho! Pare com isso já!
Basta lembrar do famoso romance de Maria José Dupré, que inclusive virou novela nos anos 90, o "Éramos Seis"! Ou será que alguém aí já leu ou assistiu "Éramos 'em' Seis"?

Gugu Keller

Nenhum comentário:

Postar um comentário